Helsinki - getting practical

On this previous post I told you about one of my favourite things about Helsinki, but for those who are more interested about the landmarks that you can’t miss, this post is for you (scroll down for some photos or keep reading for more practical info).

TRANSPORTATION

Helsinki is a city that you can visit in a long weekend, depending on how fast you want to walk and what you want to see.

Most touristic attractions are easily accessible by foot (with the exception of the ones on islands, obviously). But if you don’t feel like walking, the public transportations are great and it’s quite easy to go from one point to another. And if you like to use apps, the HSL app will make your life even easier.

If you are interested in visiting Suomelinna or any of the other less known islands (but equally worth a visit), just head to the Market Square. Pretty much all boats and ferries depart from there and like a proper market, this is also a good place to get some local food or drinks.

FOOD

When travelling alone, I usual opt for a more practical approach and I tend to save some money, by cooking at home or eating in places with take away options, specially in cities like Helsinki, where you can easily enjoy a meal or a snack on a garden or by the sea.

Also, more than looking for traditional/local food, I usually look for healthier options and a recommendation I got and that I gotta share, is Silvoplee. A great vegetarian restaurant with many options, both to eat in, as well as for take away.

And then, my favourites, something I had everyday (more than once a day, actually) were natural juices and smoothies. It was pretty easy to find juice bars and places that sold them ready to go. "Joe & Juice” and “Jungle Juice” are the most well known ones, but it was rather easy to find them in other places as well.

MUSEUMS

Helsinki has quite a wide variety of museums. Wether you are more into arts or history or science, I’m sure you’ll find at least one that will interest you. And if you intend to visit a few of them, I’d recommend getting the Helsinki City Card. Besides getting you a free entrance in most of them, you also get free access to public transportation (within the city).

Most museums close on Mondays and for smaller museums, I would recommend checking their current program before heading there. That way, you can avoid situations like going to the Museum of Photography and finding that they only had one room open to the public, as they were renovating all their exhibits. Lesson learned, lesson shared 😉 

THE LANGUAGE

I don’t speak Finnish nor any Scandinavian language, which can be a bit tricky on the supermarket if you want to read the labels or if you have to go to a pharmacy, like it happened to be. So, the best option is to speak and I didn’t have any trouble there, as pretty much everyone I addressed to, spoke English. 

FINAL THOUGHTS

Helsinki might not sound the obvious choice for traveling in the Summer, but I found it a great option to avoid mass tourism. And if you think Helsinki is a cold destination in the Summer, you might wanna rethink that. I think the weather was warmer when arrived there, than it was when I left Lisbon. But if watched the news, this was no surprise, as the whole Scandinavia sealed with above the average temperatures during last Summer.

For those of you who love music festivals, Helsinki is also a great option in the Summer. Make sure to check the festivals and concerts calendar in advance, so that you can match your visit with one of the several concerts they have during this time of the year.

If you have any further questions about the city, just leave a comment bellow or send me a message.

As soon as I have time to organize all the photos I have from Helsinki, I promise to upload them to Instagram to @keeponwalking account 🙂 

Useful links

 Senaatintori (over the the Senate Square) - one the most famous works of CL Engel.

Senaatintori (over the the Senate Square) - one the most famous works of CL Engel.

 Temppeliaukion Kirkko - the materialization of the Finnish ideal of spirituality in nature. Also known as Rock Church.

Temppeliaukion Kirkko - the materialization of the Finnish ideal of spirituality in nature. Also known as Rock Church.

 Kamppi Chapel - exquisite contemporary chapel constructed entirely from wood, to offer its visitors a moment of quiet contemplation. Also known as the chapel of Silence.

Kamppi Chapel - exquisite contemporary chapel constructed entirely from wood, to offer its visitors a moment of quiet contemplation. Also known as the chapel of Silence.

 Suomenlinna

Suomenlinna

 Suomenlinna

Suomenlinna

 Suomenlinna

Suomenlinna

 Suomenlinna

Suomenlinna

 Access to Seurasaari island.

Access to Seurasaari island.

 Seurasaari

Seurasaari

 Seurasaari

Seurasaari

 Seurasaari

Seurasaari

 Seurasaari

Seurasaari

 Kajsaniemi - Helsinki’s botanical garden

Kajsaniemi - Helsinki’s botanical garden

 Eira

Eira

 Eira

Eira

 Eira

Eira

 Eira

Eira

helsinki
 Getting ready to enjoy the sunset with a view :)

Getting ready to enjoy the sunset with a view :)

 View over Allas Sea Pool and the Market Square.

View over Allas Sea Pool and the Market Square.

Neste post anterior falei do que mais gostei de Helsinquia, mas para quem está mais interessado nos pontos de interesse a não perder, este post é para vocês (podem contentar-se com as imagens em cima ou então continuar a ler, para informações mais práticas).

TRANSPORTES

Helsinquia é uma cidade que podem ver num fim-de-semana prolongado. Tudo depende do quão depressa andam e daquilo que querem ver/visitar.

A maioria das atracções turísticas são perto umas das outras e acessíveis a pé (com excepção das que ficam nas ilhas, claro). Mas se não estiverem numa de andar muito, os transportes públicos funcionam muito bem e é bastante fácil irem de um local para o outro, dentro da cidade. E se estiverem habituados a usar apps de transportes, sugiro que instalem a da HSL, que tornará tudo mais fácil ainda.

Se quiserem visitar Suomelinna ou qualquer uma das outras ilhas menos turísticas (mas que merecem igualmente uma visita), basta dirigirem-se ao Market Square. Praticamente todos os barcos e ferries partem de lá e como qualquer mercado, é um bom lugar para se abastecerem de comida ou bebida.

COMIDA

Quando viajo sozinho, costumo optar por uma alimentação mais prática e tento poupar dinheiro, cozinhando no apartamento onde fico ou comendo em sítios com opções de take away. Esta última opção faz especialmente sentido em cidades como Helsínquia, onde se pode comer tranquilamente num dos vários jardins da cidade ou à beira mar.

Além disso, mais do que procurar a comida local, costumo procurar opções mais saudáveis e uma recomendação que me foi dada e que tenho de partilhar, foi a do restaurante Silvoplee. Um excelente restaurante vegetariano, com um menu bastante variado e com opções tanto para comer no local, como para levar.

E depois, entre os meus favoritos, que eu bebia todos os dias (às vezes, mais do que uma vez), eram os sumos naturais ou smoothies feitos na hora. Foi relativamente fácil encontrar locais que os faziam à minha frente, como o “Joe & Juice” e o “Jungle Juice”, que são os mais conhecidos. Mas também se encontrava esta opção em diversos outros sítios espalhados pela cidade.

MUSEUS

Helsinquia tem uma grande variedade de museus. Tenham vocês preferência pelas artes, pela história ou ciência, certamente que encontrarão pelo menos um que vos agradará. E se tencionam visitar vários, sugiro que comprem um Helsinki Card, que além de oferecer entrada dos museus mais conhecidos, oferecer uma série de outros descontos e acesso livre aos transportes públicos (dentro do centro da cidade).

A maioria dos museus fecha à 2ª feira e no caso dos museus mais pequenos, sugiro que vejam a programação dos mesmos, antes de irem até lá. Desta forma, podem evitar situações como ir até ao Museu de Fotografia e quando lá chegam, encontrarem apenas uma sala aberta ao publico, porque estavam a renovar a colecção. Lição aprendida, lição partilhada 😉 

A LÍNGUA

Eu não falo Finlandês nem qualquer língua Escandinava, o que pode ser tramado quando se está no supermercado a tentar ler os rótulos, ou quando tem que se ir a uma farmácia, como me aconteceu. A melhor opção é falar e aí não tive qualquer problema, já que todas as pessoas a quem me dirigi, falavam um inglês perfeitamente compreensível.

OBSERVAÇÕES FINAIS

Helsinquia pode não parecer a escolha óbvia para férias de Verão, mas eu achei que foi uma óptima escolha para evitar o turismo de massas. E se pensam que é um destino frio, é melhor pensarem duas vezes. O tempo estava mais quente quando cheguei lá, do que quando saí de Lisboa. Mas isto não será novidade, já que neste último Verão, toda a Escandinávia foi assolada por uma onda de calor anormal.

Para os fãs de festivais de música, Helsinquia é também uma boa opção no Verão. Basta planearem a coisa com antecedência, porque existem concertos e festivais durante praticamente todo o mês de Julho até meados de Agosto.

Se tiverem mais perguntas que queiram fazer, é só deixarem um comentário em baixo ou enviarem mensagem.

Assim que tiver oportunidade de organizar todas as fotografias que tenho de Helsinquia, prometo actualizar a conta do Instragram @keeponwalking 🙂 

    Links úteis