What's ahead?

It’s that time of the year… some people make lists of goals and commitments for the new year, some people prefer to make a balance of everything that happened over the last 12 months. I find myself among the latter.

Rather than making a list of things that I will hardly accomplish, I prefer to compare where I am today and where I was a year ago. What I did during that time, what worked and what didn’t and eventually, make some changes for the coming months/year.

2016 was a pretty intense year. It’s been 2 and half years as a full time photographer and as if that wasn’t challenging enough, I decided to launch a new website/project - KAEOT - which I would say, was the most significant thing I did during last year (I hope that people reading this won’t feel like I'm disregarding or disrespecting other projects and assignments I worked on along the year), but KAEOT was clearly the most time consuming project of 2016. I wished I could have done even more with it (we always want to do more and better, right?), but all things considered, I’m happy with the fact that I did what I could.

The other remarkable thing about 2016 and of this second year of my new life (yeah, I know, it’s been long enough, but I still feel like it’s a new life), were the people that I crossed paths with. The new people I met, the new people I worked with and the new people, that in a very short period, managed to leave their mark on me. And I guess, this is the most important part of it all, right?

So, for 2017, I can only say that I’m curious and looking forward for what’s ahead :)

  Shot taken in Gerês, of my dear friend Nanas, also looking forward.

Shot taken in Gerês, of my dear friend Nanas, also looking forward.

Chegou aquela altura do ano, em que algumas pessoas fazem listas de objectivos e compromissos pessoais e/ou profissionais para o novo ano, enquanto que outras preferem fazer um balanço do que se passou nos últimos 12 meses. E eu encontro-me neste último grupo.

Em vez de fazer uma lista de coisas que muito possivelmente não vou cumprir, prefiro olhar para onde estou e para onde estava há um ano atrás e tirar as minhas conclusões. O que fiz neste período, o que resultou o que não resultou e, eventualmente, fazer algumas alterações.

2016 foi um ano bastante intenso. Passaram-se já 2 anos e meio desde que embarquei nesta aventura de ser fotógrafo freelancer e como se isso não fosse desafiante o suficiente, resolvi lançar um site/projecto - KAEOT - que foi, muito provavelmente, o projecto mais significativo deste último ano (espero que as pessoas com quem colaborei noutros trabalhos e projectos ao longo do ano não se sintam menosprezadas), mas o KAEOT foi claramente o projecto que mais tempo (e não só) me consumiu ao longo de 2016. Gostava de ter feito ainda mais (queremos sempre fazer mais e melhor, não é?), mas tudo considerado e em boa consciência, acho que tenho de estar contente com o facto de ter feito o que estava ao meu alcance.

O outro facto notável de 2016 e deste segundo ano da minha nova vida (sim, eu sei que já passou tempo mais que suficiente, mas ainda continuo a sentir a coisa como se fosse uma nova vida), foram as pessoas com quem me cruzei. As novas pessoas que conheci, as novas pessoas com quem trabalhei e as novas pessoas que, num curto espaço de tempo, conseguiram deixar a sua marca em mim. E, no fim de contas, parece-me que isso é o que mais importa, certo?

Por isso, sobre 2017, apenas posso dizer que estou muito curioso para ver o que me reserva :)